Páginas

15 de junho de 2016

O mundo digital está mudando (e o da moda também)


Em tempos de mídias sociais, cada piscar de olhos é uma eternidade. O que é visto hoje na internet, amanhã já estará perdido no turbilhão de informações postadas diariamente no vasto ambiente digital. O mundo da moda têm sofrido as consequências - tanto boas, quanto ruins - dessa expansão intensa das redes sociais. A nova geração tem necessidades imediatas, e é nesse ponto que entram as semanas de moda e seus desfiles.


Duas vezes por ano ocorrem as chamadas semanas de moda, que nada mais são do que uma bateria de desfiles realizados ao redor do mundo para as grandes marcas lançarem suas próximas coleções. Porém, o que tem causado rebuliço é a demora entre o desfile e a disponibilidade das peças nas lojas. O mundo atual quer ter tudo em um instante, então lançar uma coleção um ano antes de ir para a loja é um tempo absurdamente longo. Hoje em dia é possível comprar as mais variadas coisas em apenas um clique. É isso que a nova geração quer: algo instantâneo, rápido, o agora. 

E as grandes marcas, como lidaram com esses avanços nos últimos anos? A Burberry foi a pioneira e aceitou a mudança de prontidão. As peças do desfile estarão nas lojas logo após a apresentação. Em setembro de 2016, a mudança afetará o calendário dos desfiles das semanas de moda mais famosas do mundo, começando por Nova York. Outras grifes como Tom Ford, Proenza Shoulder e Tommy Hilfiger já anunciaram suas participações nesse novo esquema.

O movimento see now, buy now (veja agora, compre agora) têm transformado não apenas o mercado fast fashion da moda, mas hoje já atinge camadas superiores, como os desfiles das grifes mais conceituadas do mundo. É uma mudança necessária para acompanhar o ritmo da internet e das redes sociais atualmente. A tradicional semana de moda está mudando cada vez mais, e isso só tende a continuar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário